Terça-feira, 7 de Abril de 2009

Isto o que faz falta é um revolucionário em cada esquina

Já vos falei que adorei a espectacular decisão do nosso (des)governo, por parte da ministra da saúde Ana Jorge ao não autorizar que os doentes troquem medicamentos de marca por genéricos sem autorização dos médicos? Medicamentos que têm exactamente o mesmo princípio activo, que fazem exactamente o mesmo e que são muito mais baratos que os de marca? Não? Se calhar é porque não lhe achei assim tanta piada. Nem eu, nem as centenas de milhares de pensionistas que têm que "esticar" ao máximo as suas parcas (e miseráveis) reformas mensais para poderem pagar todos os medicamentos, coisa que nem sempre conseguem.

E só menciono os pensionistas porque são os mais prejudicados no meio disto tudo. "Então mas e ó João, se há prejudicados também há beneficiados". Claro que há, ora vamos lá a ver: há os médicos que continuam assim a receitar medicamentos de marca e a "receber incentivos" dessas mesmas marcas para que assim continuem; há os laboratórios dessas marcas que continuam a lucrar milhões e a dominar o mercado como bem lhe apetece, podendo assim fazer os preços (altos, diga-se) dos medicamentos conforme lhes apetece e há as carteiras dos reformados que ficam (ainda) mais leves e não se gastam com tanta facilidade.

Acho que uma "mini-revoluçãozinha" não era nada má ideia. Nem era preciso cá mais um 25 de Abril mas uma revolução de mentalidades e de valores que isso é que está em falta no nosso país.

E só para finalizar, uma música do grande Zeca Afonso: "O que faz falta". E ele faz cá falta...

 

 

Escrito por: João Cacelas às 22:37
Ligação directa | Comentar | favorito
|
12 comentários:
De Treze a 7 de Abril de 2009 às 23:01
Eh pá! Andas a lançar muitos posts! Assim nem se acompanha nem se escreve... :)

Dá-le Zéca!


De João Cacelas a 7 de Abril de 2009 às 23:03
Prometo que por hoje já chega. E estes ficam já para amanhã porque não devo escrever nada amanhã. ;)


De Tudo SobreTudo a 7 de Abril de 2009 às 23:04
É ridiculo assistirmos a uma industria de vendas directa na área da saúde! Todos sabemos que os médicos são a forma de marketing das empresas medicação, e é revoltante sabermos que podemos tomar algo mais barato e exactamente igual.. mas não!!! Pagamos mais, para os Srs. Drs terem o seu lucrozinho (e se não o têm mais parece que sim)
TST


De João Cacelas a 7 de Abril de 2009 às 23:06
É uma pouca vergonha...


De Alexandre Kulcinskaia a 8 de Abril de 2009 às 11:30
Estás (mais ou menos) a brincar, mas eu acho mesmo que era necessária uma pequena revolução.
Nada de violento, mas com falinhas mansas também não chegamos a lado nenhum.
É que infelizmente este é um país de gente que usa palas nos olhos como os cavalos. Quanto apostas que nas próximas eleições quem vai obter mais votos vai ser PS e PSD com larga distância, quando na verdade estes têm sido os partidos que têm governado constantemente e com resultados desastrosos.
É como o futebol, só há Porto, Benfica e Sporting.
_____________________________
http://kulcinskaia.blogs.sapo.pt/


De João Cacelas a 8 de Abril de 2009 às 11:56
Acho mesmo que é necessária uma revolução em Portugal. Nada como o 25 de Abril, que a meu ver foi uma coisa um bocado mal feita mas uma revolução de mentalidades e de costumes.
Quanto às tendências de votos...já sabes como isto funciona em Portugal: as pessoas olham para o boletim, não fazendo a mais pequena ideia em quem hão-de votar e lá vêem a rosa do PS e a seta do PSD e cá vai disto. Não há consciência de voto. Eu vou votar sim, porque é um direito que tenho enquanto cidadão e também um dever mas não há-de ser em nenhum deles. É o meu mini-protesto contra a corja do costume da nossa política.


De Maria a 8 de Abril de 2009 às 13:05
Abril é considerado o marco da liberdade, mas para mim foi em grande parte uma liberdade insensata - ainda hoje todos falam nela, mas ninguém sabe muito bem do que se tratou afinal. Liberdade da ditadura? Ideia bastante castrante e limitada...

Quanto aos medicamentos: bem que gostaria ver a Sra. Ministra da Saúde e copinchas da Ordem dos Médicos viverem com reformas e pensões de 200€, terem facturas mensais de farmácia de 100€ (quando não é mais, temos de sustentar o bom funcionamento do Sistema Nacional de Saúde), e sobreviverem - pois é disto que se trata - com o restante. Pessoas que trabalharam uma vida toda, de rostos enrugados e mãos calejadas, encostam-se envergonhadamente aos balcões das farmácias, contando as parcas moedas que trazem no bolso, ou sussurando ao farmacêutico que no final do mês pagam. Já o vi várias vezes. E é esta a nossa realidade, que corrói que nem ácido qualquer esperança.

O Zeca tinha razão: hoje mais certeira que tudo!
"... eles comem tudo e não deixam nada".


De Treze a 8 de Abril de 2009 às 13:10
Uma das liberdades foi poderem andar a brincar aos bancos...

Há quanto tempo é que se fala na cumplicidade dos médicos com as farmacêuticas? Lembro-me que já o Herman (na altura em que tinha piada) gozava com isto...


De João Cacelas a 8 de Abril de 2009 às 14:24
Provavelmente desde que elas (farmacêuticas) existem.


De João Cacelas a 8 de Abril de 2009 às 14:23
É uma triste realidade, é o que é...


De Fulano a 16 de Abril de 2009 às 14:07
Importem-se médicos cubanos. Haveria mais salsa na saúde y los cubanitos davam uma respirada nas liberdades europeias: poder berrar vai bugiar Fidel ! ou " mi cago en la revolucion y en el Che tambien. Quiçá tratar os utentes do serviço nacional de saúde como lixo e sentir-se bem com isso.


De João Cacelas a 16 de Abril de 2009 às 16:37
Médicos já cá há muitos. Quanto aos doentes serem tratados como lixo, já faltou mais.


Acha este texto mais ou menos aceitável? Então comente!

.Os oradores:

.Translator (para coisinhos de outros países e planetas)

.Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.Caso queira pesquisar sobre coisas, assuntos ou temas:

 

.Intervenções mais velhotas, assim a cheirar a mofo:

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.Intervenções recentes:

. O próximo talent show de ...

. Postgrama (post+telegrama...

. À conversa com Jesus (o J...

. Há precisamente um ano es...

. Passos Coelho é o novo pr...

. Dia mundial da Poesia com...

. As birras dos meninos na ...

. Antevisão do Marselha-Ben...

. As homenagens póstumas em...

. Mais uma bomba de Sócrate...

. Um "problema" chamado Már...

. A Playboy portuga e outra...

. Os sabores das batatas fr...

. Os verdadeiros motivos po...

. Viva

.tags

. todas as tags

.Cuscas e cuscos (ladies first)

Counters
Counters
Creative Commons License
O Hemiciclo by João Cacelas is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a Obras Derivadas 2.5 Portugal License.

.O meu e-mail, ou melhor emel. Caso queiram deixar alguma sugestão ou crítica, enviem para aqui:

joao_cacelas@hotmail.com

.subscrever feeds