Sexta-feira, 4 de Dezembro de 2009

Outra forma de praticar o crime em Portugal: com meiguice

Muito se tem falado em criminalidade violenta nos tempos. Muita gente até já se questionou se o crime por si só não é uma coisa violenta e que aleije o suficiente. É sim meus meninos, mas o que vocês não sabem é que as autoridades usam o termo "crimes violentos" para o diferenciar da outra modalidade do crime praticada em Portugal: os crimes meiguinhos.

Passo a explicar: no crime praticado em Portugal há duas categorias: a violenta e a meiguinha. E como a primeira tem vindo a ganhar muito protagonismo face à segunda, o Hemiciclo, que é amigo dos pequeninos, resolveu entrevistar José Alberto, um praticante de crimes meiguinhos, considerado por muitos como o último gentleman do crime
português, para que vocês possam ficar familiarizados com esta forma muito mais fofinha de praticar o crime. Então cá vai:
Hemiciclo: Boa tarde José Alberto, o que é isto do crime meiguinho?
José Alberto: Olhe, o crime meiguinho é mais que uma forma de praticar o crime, é uma maneira de estar na vida. Só quem pratica a crimomeiguice entende do que falo. Isto não é só roubar e tal, é uma coisa séria e que tem que ser encarada como tal.
 Mas, José Alberto, não me respondeu à pergunta...
 Lá está! Você pratica crimomeiguice? Não, pois não? É óbvio que não entenda do que lhe falo.
Mas então no que consiste a crimomeiguice? Quais as diferenças em relação ao crime violento?
Olhe, eu nem queria falar nessa bandidagem, que isso é malta que só vem desprestigiar a prática criminosa que se pratica em Portugal, que  como já lhe disse é uma coisa séria e muito bonita.
Se o José Alberto é um criminoso meiguinho eu não sei, mas que foge muito bem às perguntas, lá isso foge...
É do hábito. Sabe que isto de ter que estar sempre a fugir à polícia torna-nos em pessoas esquivas e fugídias.
No que consiste então a crimomeiguice?
É muito simples: a regra de ouro da crimomeiguice é a boa educação. Para se praticar o crime meiguinho há que ser bem-educadinho e usar muitos diminutivos, as pessoas gostam disso, se não conseguir fazer isso nem vale a pena tentar enveredar por esta vida.
Pode exemplificar?
Com certeza! Olhe, ainda na semana passada assaltei uma senhora que estava a entrar no seu carro, no estacionamento de um centro comercial e como é que acha que eu a abordei? Aos gritos? Com uma pistola apontada à cabeça? Claro que não! Isso é para os brutos do crime violento! Cheguei ao pé dela e disse-lhe: "Muito boa tarde, será que a senhora se importava muito que eu a furtasse e lhe ficasse com o carrinho e quiçá, com um ou outro objectozinho de valor que possa ter em sua posse? Ficava-lhe muito agradecidozinho se me fizesse esse obséquiozinho. Isto se não tiver nada combinado para agora." É claro que ao princípio a senhora assustou-se, mas depois cooperou comigo.
Mas assim? Sem ameaças?
Com certeza! A regra n.º 2 da crimomeiguice é não ameaçar a vítima em circunstância alguma. É claro que temos as nossas armas, mas é mesmo só para assustar. Normalmente até ofereço uma rosa às senhoras e um par de peúgas com losangos aos senhores.Orgulho-me de em 25 anos de carreira nunca ter disparado um tiro, a bem dizer, mesmo que o quisesse fazer  não sabia como, mas isso não interessa nada. Outra regra-chave é tratar bem as pessoas. Neste assalto que lhe falei, por exemplo, até fiz questão de deixar a senhora à porta de sua casa e só depois lhe fiquei com a viatura e com 200 Euros e mais umas jóias valiosas. E no fim, ainda me agradeceu pela boleia. E se a casa das vítimas for a alguma distância, deixo-lhes sempre dinheiro para o Táxi. Esta nem é por simpatia para com as vítimas, mas sim para ajudar os taxistas que se nós, ladrões, não nos ajudarmos mutuamente, ninguém o vai fazer por nós.
Pois...e o que acha desta vaga de crimes violentos?
Já lhe disse que disso não falo! Você é chato pá!!!!
Mas diga lá.
Olhe que o amigo já me está a tirar do sério!!!!
Então mas e a boa educação e tudo isso?
Mau Maria, que o gato já mia. Não me arrelie!!
Afinal o José Alberto não é assim meiguinho quanto... -"POW!!POW!!!POW!!!!" (disparos) - ...issoooo...
É lá, que afinal isto sempre funciona e eu a pensar que o Cajó me tinha vendido uma réplica...então e agora? Já não fazes perguntas pois não? Toma lá que é para aprenderes a não ser chato! Olha-me este! A pensar que troçava com a crimomeiguice! Isto é uma coisa muito séria meu menino! Não se brinca! Mas já agora, porque sou bem-educado, vou levá-lo ao hospital que a coisa parece estar feia para o seu lado...esse osso da clavícula à vista e o pulmãozito perfurado...hummm...isso é coisa para dar em chatice...
Nota: entendam por crime violento os assaltos com à mão armada e coiso e tal. Os políticos não são chamados para este caso.
Escrito por: João Cacelas às 10:18
Ligação directa | Comentar | favorito
|
10 comentários:
De Gingerbread Girl a 4 de Dezembro de 2009 às 11:44
eh eh eh

E os crimes com recurso a armas de fogo?... o oposto é usarem balões de circo.

:p

*


De João Cacelas a 4 de Dezembro de 2009 às 14:29
Isso pode variar de gandulo para gandulo.
O José Alberto usa uma arma real que nunca usou...até ao dia desta entrevista, mas há quem use balões de circo e pistolas de água. :)
Aquela estrela no fim é o quê? A pontuação de 0 a 100?


De Manuel Silva a 4 de Dezembro de 2009 às 16:57
Assim como assim, sempre preferia levar com o Zé Alberto uma vez por ano do que ter que ir às Finanças...sempre é mais simpático e se calhar, roubava-me menos.


De João Cacelas a 4 de Dezembro de 2009 às 19:02
Também é verdade. ;)


De Ortlinde a 5 de Dezembro de 2009 às 03:34
estou agarradinha a este blog! entrei aqui hoje de manhã e ainda aqui ando.

Agora vou descansar , mas volto.

È muito bom! Parabéns!


De João Cacelas a 5 de Dezembro de 2009 às 15:18
Olhe (ou olha?) que tanta exposição a parvoíce é capaz de ser prejudicial à saúde, mas...obrigado. :)


De Ortlinde a 6 de Dezembro de 2009 às 18:23
é olha.

não há problema! só vem enriquecer a minha palermice!


De João Cacelas a 7 de Dezembro de 2009 às 00:04
Então se é assim, tudo bem. 
Volta sempre que queiras que és bem-vinda. :)


De Hugo a 7 de Dezembro de 2009 às 13:10
Pois, os políticos estão num nível muito pior do que assalto à mão armada. :)


De João Cacelas a 7 de Dezembro de 2009 às 20:30
Claro.
Nem sei já que termo usar para os descrever.


Acha este texto mais ou menos aceitável? Então comente!

.Os oradores:

.Translator (para coisinhos de outros países e planetas)

.Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.Caso queira pesquisar sobre coisas, assuntos ou temas:

 

.Intervenções mais velhotas, assim a cheirar a mofo:

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.Intervenções recentes:

. O próximo talent show de ...

. Postgrama (post+telegrama...

. À conversa com Jesus (o J...

. Há precisamente um ano es...

. Passos Coelho é o novo pr...

. Dia mundial da Poesia com...

. As birras dos meninos na ...

. Antevisão do Marselha-Ben...

. As homenagens póstumas em...

. Mais uma bomba de Sócrate...

. Um "problema" chamado Már...

. A Playboy portuga e outra...

. Os sabores das batatas fr...

. Os verdadeiros motivos po...

. Viva

.tags

. todas as tags

.Cuscas e cuscos (ladies first)

Counters
Counters
Creative Commons License
O Hemiciclo by João Cacelas is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a Obras Derivadas 2.5 Portugal License.

.O meu e-mail, ou melhor emel. Caso queiram deixar alguma sugestão ou crítica, enviem para aqui:

joao_cacelas@hotmail.com

.subscrever feeds