14 comentários:
De joão a 1 de Fevereiro de 2010 às 21:20
Andava aqui no reader a comentar alguns blogues e dou por mim a defender o Sócrates... é a vida!

Mário Crespo pode ter toda a razão do Mundo, mas a forma como insinua no artigo "está bem... façamos de conta", no artigo "O palhaço" e agora neste do "fim da linha" é de baixíssimo nível.

Ficam algumas perguntas.

Porque é que o texto foi publicado no Instituto Sá Carneiro?

Porque é que há censura sobre este texto e não há sobre o do Palhaço e o do façamos conta?

É possível que tenha havido censura, é possível que a Manuela Moura Guedes, o Moniz e o Crespo tenham sido vítimas do Sócrates, mas é só possível, ainda não um facto.


De João Cacelas a 1 de Fevereiro de 2010 às 21:35
Obviamente que o PSD não é parvo e aproveitou a ocasião...
Obviamente que as insinuações podem ser desagradáveis...
Já em relação aos factos (e a sua possibilidade), parecem-me coincidências a mais e é sabido que Sócrates gosta muito de telefonar para as redacções.
E o mais giro é que estamos no centenário da República.
Pode ter havido censura, mas o mais correcto seria nem sequer se suspeitar se houve ou não censura.
Eu não quero saber de guerrinhas parvas entre PS e PSD, pouco me importa se o artigo é publicado no ISC ou no Borda d'Água, agora...tantos casos do género com a comunicação social já começam a cheira mal...
Claro que se fosse com o PSD, o Sócrates faria o mesmo (passou-se isso quando o Marcelo saiu da TVI).
A mim, pouco me importa se é com PS ou PSD ou outro partido, porque eles estão todos podres mas censura já começa a ser demais.
Quanto a defenderes o Sócrates, todos fazemos coisas na vida das quais pouco ou nada nos orgulhamos. ;)


De Gita a 2 de Fevereiro de 2010 às 09:45
Estava a meio de uma tradução quando a minha orelha como que se virou para a tv e apanhei a notícia a meio.
Fiquei revoltada. Não me lembro de nenhum primeiro-ministro que tenha sido tão problemático com os meios de comunicação social como este senhor. Pior: parece fazê-lo sem o mínimo de pudor. Faz porque pode.
Mas não há ninguém que lhe dê com um barrote nas costas? Estou farta dele.
Considero-me muito pacífica mas este senhor com a mania que quer, pode e manda exaspera-me. Se pudesse batia-lhe. Hunf.


De João Cacelas a 2 de Fevereiro de 2010 às 12:13
Já que espetaram uma réplica do Duomo nas fuças do Berlusconi, podiam fazer o mesmo com o Sócrates (mas com os Jerónimos). 
Mas, creio que isto não resolveria nada.


De Gita a 2 de Fevereiro de 2010 às 14:07
Podia não resolver, mas que ia saber bem... lá isso ia. Uma bela terapia.


De João Cacelas a 3 de Fevereiro de 2010 às 11:59
Sobre isso não restam dúvidas, mas acho que tinhas que te pôr na fila. :)


De Gita a 3 de Fevereiro de 2010 às 12:01
lol
Acho que não ia haver Sócrates que chegasse para todos os interessados.


De João Cacelas a 3 de Fevereiro de 2010 às 12:18
Tinha que se dividir às peças. 


De Hugo a 2 de Fevereiro de 2010 às 12:00
O João tem razão ao afirmar que ainda são possibilidades e não dados confirmados (as suspeitas do dedo de Sócrates no afastamento dos referidos jornalistas), mas a questão é que nem suspeitas deviam haver. Isto é triste.


De João Cacelas a 2 de Fevereiro de 2010 às 12:13
Pois é. Exactamente.


De Lua a 2 de Fevereiro de 2010 às 15:28
Claro que está lá o dedinho do Heil Socrates! a impressão digital não engana ninguém.
como disse o ricardo araujo há uns dias "já temos o ipod, o ipad agora já só falta o ipid(e)"!
Ele já anda aí mas é de fininho!
Isto começa a ser a parecer "a queda de um imperio"!!!
Pelo menos que traga a monarquia para ver se alguma vez o pais se endireita....


De João Cacelas a 2 de Fevereiro de 2010 às 18:46
Já faltou mais, mas espero bem que não.


De Manuel Silva a 3 de Fevereiro de 2010 às 13:59
Apesar de saber que o Mário Crespo simpatiza com o PSD e que publicou o artigo "censurado" num site pertencente ao PSD não creio que a questão das cores partidárias seja o assunto em causa.
Independentemente de ser deste ou daquele partido, qualquer pessoa tem direito à sua opinião (desde que não ofenda ninguém, mas falando em ofensas a sério e não brincadeiras) e nesse sentido é lamentável caso se verifique ter havido censura e caso haja dedo do Sócrates nisto tudo (o que não seria assim tão estranho quato isso).
Mário Crespo talvez tenha sido ofensivo nos textos que se seguiram à conversa do "problema" mas não me parece uma reacção assim tão anormal, caso se venha a comprovar que o chamaram de incapaz, débil mental e o consideraram um "problema" para o Governo.


De João Cacelas a 3 de Fevereiro de 2010 às 17:07
Sim, apesar de toda a situação ter traços de "guerrilha" partidária, não é disso que se trata, mas sim da violação da liberdade de expressão que pensávamos ter conquistado em 1974.


Acha este texto mais ou menos aceitável? Então comente!