Terça-feira, 30 de Outubro de 2007

Este blog não diz piaçaba, na medida em que os blogs não falam...

Circula por muitos blogs do Sapo uma faixa que diz: "Este blog diz piaçaba". Meus caros, isso é extremamente estúpido. Não pelo piaçaba, porque eu também digo piaçaba. Agora um blog que diz piaçaba?! Toda a gente sabe que os blogs não falam! Quanto muito, mostram palavras, por isso, há que mudar a tal faixa para algo como isto: "Este blog mostra, quando escrita pelo seu autor ou por outrem a palavra piaçaba, em detrimento da palavra piaçá."
Assim sim, eu colocaria a faixa. Pensem nisso ó senhores sapos.
Escrito por: João Cacelas às 16:11
Ligação directa | Comentar | favorito
|

Coisas chatas e irritantes (e parvas): Parte 3

E como não há duas sem três, eis que vou lançar o novo capítulo desta trilogia de parvoíce, o que vou escrever, ainda não sei...porque há muitas coisas chatas e irritantes (e parvas), pelo menos para mim, eu, por exemplo, sou uma dessas coisas...mas não ando aqui para escrever sobre mim, se fosse para isso, punha antes um anúncio daqueles ao estilo dos classificados dos jornais, em que as pessoas dão os seus números de telefone e se descrevem como são fisícamente ...aqueles do género: "Boquinha gulosa, bumbum escaldante...", pois se a boca é gulosa e só come porcarias, não admira que o bumbum fique escaldado...não é de meninas comilonas que os machos andam à procura, mas sim de meninas jeitosas e que comam pouco, porque depois pesa-lhes nas carteiras, mas continuando...não sei se já repararam, mas nestes anúncios todas as mulheres são extremamente sensuais, com peitos volumosos, bumbuns escaldantes, etc, etc e os homens também, e são sempre super-dotados ao nível da região genital. E esta é a parte gira da história, o facto de os homens e mulheres descreverem características físicas que não são as deles (apenas os números de telefone são os deles), o que origina situações caricatas, imaginemos: O Cajó, grande pintas de Alfama, escreve o seguinte anúncio no Record: " Macho luso, sensual, membro grande e vigoroso procura fêmea para encontro escaldante". A Marisol, que habita nas Olaias-Sul, que tinha escrito um anúncio onde dizia que era escaldante e fogosa, resolve ligar ao Cajó. Marcam encontro para o fim-de-semana, num conhecido centro comercial lisboeta...acontece que eles não se reconheceram um ao outro...a Marisol, enfim, só é escaldante quando está com 40º de febre e o mais perto que esteve de ser fogosa foi quando o seu vestido se incendiou na festa de Natal da família Antunes (a da Marisol), no longínquo ano de 1994...quanto ao Cajó, é de facto um macho à séria. Mas a única coisa que tem de sensual, é a canção do Toy, numa K7 que está no rádio do seu Fiat 127...mas no caso do Cajó, nem tudo é mentira, ele tem mesmo um membro grande e vigoroso!! A sua imponente e inimitável e inolvidável unhaca!! Ou não tivesse o Cajó sido Mr. Unhaca de Ouro de Alfama durante 7(!) anos consecutivos, neste concurso o tamanho importa e muito, por isso...já em relação ao vigor (e mestria), o Cajó faz a sua higiene mais intíma (limpar os ouvidos) com uma graça e um vigor que impressionam só de olhar (ou enojam, melhor dizendo) e no que toca a gestos mais comuns, do dia-a-dia, coisas normalíssimas como coçar o escroto em público ou tirar o belo do macaco do nariz, não há ninguém como o Cajó, mas é melhor seguir em frente que já estou a engonhar. Perdeu-se assim um "hot date" e quem sabe um par que ficaria para a vida (sempre era menos uma casa que se estragava). Como eu gosto de ajudar os outros, bem ao jeito do Consultório Sentimental dessa publicação que é o meu guia espíritual: a revista Maria. vou aqui deixar uma sugestão para a malta que coloca esses anúncios, se calhar até deixo mais que uma. Sempre, mas sempre que resolverem colocar um anúncio num jornal, digam a verdade. Nem que seja algo deste género: "Homem, feio, labrego, possuídor de uma boa unhaca, 7 vezes vencedora do Mr. Unhaca de Ouro de Alfama, procura fêmea para o servir para o resto da vida, que é como quem diz, para me levar as "jolas" ao sofá, enquanto vejo o Benfica." Fica a sugestão...provavelmente não choverão telefonemas, mas ao menos é sincero com as senhoras que lhe ligarão, e quiçá, se não há por aí alguma que goste de alguém assim, não me parece, mas pode haver! Não creio! Mas pode! (momento Marcelo Rebelo de Sousa). Outra sugestão que deixo é deixarem-se de isso dos anúncios de jornal e fazerem o "upgrade" para o mundo da internet, uma coisa tipo Hi5, punham as fotos e pronto, era mais simples (reparem que estou a falar a sério e não a gozar, incrível, isto deve ter sido do almoço, é que eu deixei este post a meio e voltei a escreve-lo depois de almoçar. Nota de mim para mim: "Nunca mais postar depois de almoço que faz mal à postação." Mas na internet seria mais fácil de arranjar companhia do que nos jornais, pensem nisso, senhoras e senhores que colocam anúncios em jornais que, regra geral, falam de pessoas que não são eles. Ponham uma foto na net. É grátis e nem precisam de falar sobre vós, que é como quem diz, de aldrabar os outros.
Escrito por: João Cacelas às 14:45
Ligação directa | Comentar | Os que já comentaram (7) | favorito
|
Quinta-feira, 25 de Outubro de 2007

Coisas chatas e irritantes (e parvas): Parte 2

Olá uma vez mais! Hoje vou escrever sobre coisas chatas e irritantes (e parvas). Mas que título fascinante (original!!)! Aposto que nunca viram um post com um título assim, altamente original e muito estúpido! Mas a parte da estupidez é sempre garantida!! Pois tenho um compromisso a manter para com as pessoas que lêem isto (quais pessoas? Perguntam vocês...pois que não sei...mas que as há, há). É assim tipo um selo de qualidade. Enquanto que as frutas dizem "Produto de Portugal", eu tenho um selo que diz "Parvoíce da boa...e de Portugal", pois toda a gente sabe que a parvoíce espanhola não presta para nada...e por falar em Espanha...não é em Espanha que há um grupo de Imprensa que é o dono da TVI? É não é? Pois era aí que queria chegar, não a Espanha, nem ao grupo (não gosto cá de molhadas), mas sim à TVI. Repararam na volta que fui dar para chegar à coisa chata e irritante (e parva) de hoje? Isto, meus caros...chama-se a arte de bem engonhar, e nisso eu sou um expert, aprendi a ver discursos do Fidel Castro, daqueles que duram meio dia...mas continuando na TVI, não vos quero maçar mais com a minha "costela Castrista"... os motivos que me levam a escrever sobre a TVI poderiam ser vários, desde o programa do Goucha, passando pelas roupas do Goucha, à voz da "grafonola" que apresenta o programa com o Goucha, até ao Telejornal, à Manuela Moura Guedes, passando pela Júlia Pinheiro, enfim, a TVI, é uma mina de ouro para quem quiser escrever sobre coisas parvas, mas eu vou escrever sobre as novelas. Não há nada mais parvo na TVI do que as suas novelas...se estivéssemos na época da Inquisição eu já estava a ser queimado vivo por esta hora, que heresia que estou a dizer!! E não é heresia pelo facto da TVI já ter sido o canal da Igreja (uma Igreja muito open mind, no entanto, basta lembrar dos Verões, cheios de filmes eróticos, a roçar o porno, é claro que devia ser para os padres mostrarem o que não se deve fazer, porque é pecado...), digo que é uma heresia, porque as novelas da TVI são uma autêntica religião. São uma religião, mas uma religião estúpida como o catano. Senão vejamos:
Em primeiro lugar, há que realçar a originalidade (ou falta dela) dos títulos das novelas, que são sempre retirados de títulos de canções... como é que é possível que ninguém tenha processado a TVI?! Não poderia haver nada pior para um cantor do que ter uma canção associada a uma novela da TVI!! Mas como eu não gosto só de dizer mal, aqui deixo sugestões aos senhores da TVI para futuras novelas: "A Minha Sogra é um Boi", dos Mata-Ratos, uma novela que se basearia num casal de bovinos e nos seus sogros, sendo que Alfredo, o boi, casado com Albertina e genro de Docelina e Gervásio, descobre que a sua sogra não é bem uma vaca, mas sim um boi, e que Albertina foi adoptada à nascença, num curral para os lados do Montijo, fugindo ao abate que se adivinhava iminente, não sabendo assim quem são os seus pais biológicos, isto se eles já não estiverem a servir de bife num talho qualquer... uma história emocionante, dramática, uma lição de vida, uma vaca que vê o mundo à sua volta ruir por completo quando descobre que os seus pais não são os seus pais biológicos e principalmente, quando descobre que a sua mãe, afinal é um boi, chama-se Albertino, e actua às quartas à noite no Trump's. Uma mentira que durou anos e anos e que agora foi descoberta...o que será que se esconde por trás de toda esta mentira?? Terá Albertina uma vaca gémea? Estarão os seus pais vivos? Porque razão a terão deixado sozinha neste mundo vil e cruel, que é o pasto na lezíria ribatejana. Não perca esta novela que será um êxito certo, "A Minha Sogra é um Boi". Boa novela, não acham? E não deixo mais nenhuma sugestão porque a malta da TVI não me paga, e não lhes posso dar as coisas de mão beijada...ideias geniais e grátis, só lhes dou esta, e já é um grande favor que lhes faço...se quiserem mais, entrem em contacto com os meus assistentes...
Outra coisa gira nas novelas da TVI são as histórias, que nunca mudam. O que muda são os títulos, os genéricos e os nomes das personagens. De resto, tudo igual. Os actores são sempre os mesmos, só mudam de papel de novela para novela, isto é, há um sistema de rotatividade, os que fizeram de maus, agora fazem de bonzinhos e vice-versa. Do género: "Olha lá pá! Na última novela fizeste de malandro não foi? Então nesta és um anjinho!" É assim que funciona a selecção de personagens e respectivos actores, simples. E os argumentos?! Sempre iguais!! Há a boazinha, que é mesmo boazinha, nunca sequer roubou um rebuçado, é uma autêntica mosca-morta, que sonha com um príncipe encantado, que lhe vai chegar um dia, de Famel-Zundapp (não, querias que fosse de cavalo branco!! Isso saia mais caro!) e que tem uma história de vida de fazer chorar as pedras da calçada...foi abandonada à nascença, tem uma gémea má, que lhe faz a vida negra, tem um amor não correspondido, e mora numa casa modesta, deixada pela avó, que morreu recentemente, atropelada de forma violenta por um camião de recolha de lixo, enquanto este fazia a recolha. De referir que as boazinhas são sempre loiras ou então de cabelos castanhos e têm sempre um ar angelical e inofensivo.
Já as más, são por norma morenas, com os cabelos pretos, ricas, de bem com a vida, têm tudo o que querem, têm os homens a seus pés, são lindas de morrer, têm um emprego espectacular, um grande descapotável na garagem, enfim, têm tudo!! E são sempre más como as cobras, do pior que pode haver, sem qualquer tipo de sentimentos. Agora pergunto: Mas será que só eu é que reparo que temos aqui uma certa inversão de papéis?! Ora, se as más têm tudo o que sempre quiseram, têm uma vida perfeita, e se as boazinhas é que têm uma vida que é um autêntico calvário, não faria mais sentido que fossem estas as más?! Hum?! Seriam más para terem a vida que as outras têm, as outras se já têm tudo o que querem, não têm motivo para serem ruins...não acham? Era mais fácil a coitadinha ser má para conseguir subir na vida do que a outra que já tem tudo o que quer, e que é feliz, mas enfim... depois, para além destas personagens, há o galã, que vai fazer com que a má e a boa se apaixonem por ele, disputando-o até ao fim da novela. Depois há o resto das personagens, mas no fundo estas três é que importam, o resto é paisagem...
Depois, as novelas são sempre iguais, começam bem e acabam sempre bem. Para saber a história de uma novela da TVI basta ver o primeiro episódio, um do meio e o último. Vão ver que não perderam nada e que ficaram  a par da história. Vejam lá se mudam as novelas, ó senhores que escrevem novelas para a TVI, eu tinha mais alguma coisa para escrever mas não me lembro o que era...ah! Já sei! E por favor, senhores das novelas, não nos massacrem mais com novelas com 500 episódios por favor! Para massacres já cá estou eu com estes posts parvos e longuíssimos, e já temos a Júlia Pinheiro no ar durante três horas diárias. Já nem falo no Goucha. Só isso chega para massacrar uma pessoa. Assim me despeço, senhores que escrevem novelas que são extremamente chatas e parvas, não só porque têm 500 episódios, mas também pelos títulos, e porque as histórias são sempre iguais, se precisarem de alguma dica, é só dizer.
Este post bate o recorde, é gigante, tal como uma novela da TVI, e por isso foi chato e aborrecido, mas foi de propósito! ;)  À novela da TVI....

tags: , ,
Escrito por: João Cacelas às 20:51
Ligação directa | Comentar | Os que já comentaram (5) | favorito
|
Terça-feira, 23 de Outubro de 2007

Coisas chatas e irritantes (e parvas): Parte 1

Boa noite, boa tarde, bom dia, dependendo da hora a que lêem isto e do hemisfério também...e caso sejam amigos de outros planetas ou quiçá galáxias, dos anos-luz a que se encontrem da Terra. Sim, porque este blog é famoso em Marte, tenho inclusive recebido muitos "emels", das nativas marcianas, acerca do post sobre os forrobodós à distância...vejam-me lá estas malucas que querem praticar o sexo à distância de anos-luz...e pediram-me para dizer que se alguém estiver interessado, é irem à página de Hi5 delas, que passo a citar: Marte Ataca (lá para os lados da Mata de Monsanto, e aos feriados, no Parque Eduardo VII). Feito o comunicado, vou passar ao assunto que realmente interessa, não que seja interessante mas cá vai...
Vou aqui escrever sobre algumas coisas que acho mesmo chatas e que me irritam como o catano.
Começo por abrir as hostilidades, escrevendo sobre anúncios para detergentes e produtos de limpeza. De entre todo o vastíssimo leque de anúncios que nos invadem todos os dias,seja na televisão, na rádio ou na internet, ou noutro sítio qualquer, elego os anúncios a este tipo de produtos os mais parvos de todos. Não sei se já repararam, mas as casa das pessoas onde fazem os testes "reais" (sim, são tão reais como eu ser filho do Jardim Gonçalves. Psst! Ó Jardim! Não queres ser meu pai adoptivo? Hum? Eu porto-me bem, não sujo a casa e largo pouco pêlo...vá lá pá! Adopta-me!) estão sempre num caos. Todas sujas, cheias de gordura...ora, conhecendo eu algumas donas de casa portuguesas, daquelas tipo as que aparecem nos anúncios a estes produtos, é óbvio que se tivessem as suas casas nesse estado não as mostravam na televisão, ainda corriam era os gajos da tv à vassourada. Mas que os testes são reais e os testemunhos também, acho que ninguém acredita. E as pessoas que escolhem para os "testes"? Aquilo sim, são actrizes à séria, dignas de um musical na Broadway! A emoção, a ansiedade, a alegria que colocam em cada momento , como se fosse o último e nunca mais fossem desfrutar de momentos de alegria com o seu amado e querido detergente...os anúncios detergentes são como as novelas da TVI, são sempre iguais, nas novelas mudam os títulos e genéricos e elenco, nos detergentes apenas muda a marca e o tipo que tem cara de parvo e que fala dos detergentes de forma ainda mais parva, já para não falar na dobragem, que torna toda a situação ainda mais parva. Há uns que parecem estar a relatar um jogo de futebol. Abre-se a caixa de Xau e está tudo pronto na lavandaria! O detergente está a postos, a máquina também, a roupa já cá está, só falta o amaciador para a lavagem começar! Aí está ele! Tudo a postos, que comece o espectáculo! A máquina está a ser programada, aí vai o detergente, acabado de sair da caixa, avança em direcção à máquina, sem qualquer oposição pela frente, vai directo para a tampinha do detergente a toda a velocidade...e entrou! Entrou! Está lá dentro! Mas que grande lavagem, esta a que estamos a assistir! É claro que não é assim tão ridículo, mas é quase...Mas, voltando à analogia com as novelas, é verdade, reparem bem, há sempre um tipo, que é o vilão, que insiste em encher as senhoras de nódoas, enquanto estas ficam visivelmente magoadas por lhes terem sujado a roupa. Momento de tensão e muita emoção (isto é o que há mais nas novelas). Depois surge o momento da salvação, em que o mesmo parvo que as sujou, diz, como se fosse o Messias: "Eu tenho a solução!". Por esta altura há esperança no ar. E o que dizer dos finais dos anúncios? O suspense, o mistério para se descobrir qual é o detergente que se esconde por baixo daquela caixa...será Xau? Ariel? Skip? Isto é o equivalente a saber numa novela quem foi que assassinou o vilão...enfim, por estas e por outras é que acho os anúncios a detergentes a coisa mais parva que aparece na televisão, mas, vistas bem as coisas, era preferível em vez de darem as telenovelas da TVI, anúncios a detergentes, eram mais curtos, a história é parecida, o final é sempre igual, e há tanta ou mais emoção nos minutos de um anúncio a um detergente do que nos 500.000 episódios do Anjo Selvagem, essa grande novela que a TVI passou em tempos...olhem, como dizia a outra...Xau(não acredito! Ai este é meu!)!
Escrito por: João Cacelas às 13:11
Ligação directa | Comentar | favorito
|
Sexta-feira, 19 de Outubro de 2007

Sexo virtual e outros tipos de forrobodós à distância, onde não se toca na "chicha"

Ora viva, hoje brindo-vos com um pequeno texto sobre sexo virtual, ou cibernético ou telefónico, enfim, todos os tipos de sexo que não passem por tocar na "chicha". E porque é que eu me lembro de escrever sobre tal coisa, perguntam vocês. Vá! Perguntem lá! Senão obrigo-vos a ouvir a discografia completa do Nelson Ned... agora está nas vossas mãos perguntar, sem pressões...mas com a discografia completa do Nelson Ned. Porquê, porquê? Porque sim. E porque ontem à noite, durante um período de insónia lembrei-me que era capaz de ser giro um texto sobre o sexo virtual, "à distância", só por isso. Deviam estar à espera que dissesse que após um longo e intenso raciocínio acerca do pensamento cartesiano me desse para escrever sobre sexo virtual, não? Toda a gente sabe que com longos e intensos raciocínios acerca do pensamento cartesiano só se pode escrever indivíduos que tenham uma forma ligeira de coxear...quem não sabe isto, é porque é parvo, isto faz parte do conhecimento geral, do senso-comum. Isto e a pergunta sobre o que aconteceu à Maddie, mas essa questão deixo-a para outro dia, com a ajuda de uma mente especializada na matéria Maddie, uma dona de casa que veja os programas da manhã e da tarde da TVI. Mas voltemos ao que interessa: o sexo virtual. Há tempos (cerca de 5 meses, princípios de Junho), recebi um convite na minha página do Hi5 de uma moça, pra fazer sexo virtual com ela, resolvi averiguar a ver se era um site a fazer publicidade ou se era mesmo uma moça a querer fazer sexo virtual comigo. Para meu espanto, era a segunda hipótese. Respondi-lhe de forma muito educada: "Não, obrigado. Gosto de sexo, sexo é bom, mas é ao vivo. Mas obrigado por se ter lembrado de mim para tal forrobodó virtual". Daqui, acho que há duas coisas a reter: a primeira é que a moça ou era parva ou cega, porque no meio de tanto exemplar do sexo masculino foi-me escolher a mim. O outro aspecto importante a reter é que talvez fosse só parva, ou isso ou que nunca experimentou sexo "físico"...
E ontem à noite, lembrei-me disto e pus-me a pensar cá para mim: "João, João, como é que será que as pessoas comentam as suas experiências sexuais virtuais umas com as outras?", e após vários raciocínios (mentira, nem raciocinei nada, mas fica bem dizer que sim) cheguei a uma conclusão (o que também é mentira, porque eu estou a escrever de improviso, não volto atrás para mudar nada, é como fica,é como vai), então cá vai.
Imaginemos um grupo de amigos que é fã de sexo virtual (via net) a falar sobre as suas experiências uns com os outros... é mais ou menos isto: É pá! Ó pessoal! Ontem à noite, tive uma relação de sexo virtual, bem! Nem vão acreditar! Foi o melhor sexo virtual que alguma vez tive! Bem! Ela tinha uma ligação de 24 Mb, foi sempre a abrir! E a web cam dela? Ui!Ui! que web cam mais jeitosinha! Até dá vontade de agarrar! Tem cá uma qualidade de imagem! Espectáculo! E o micro? Tinha um micro novinho em folha, sem ruído nenhum! Até se ouvia os pássaros na rua a piar! Espectáculo! Mas aquela web cam...é que deu cabo de mim...
Bom, deve ser algo deste género, suponho...e se a situação se passar com sexo por telefone?
Deve ser algo deste género: Ontem à noite, tive uma relação de sexo por telefone para esquecer, pá! Então porquê?(perguntam os seus compinchas) Fiz sexo com uma de rede fixa, pá! Então mas tu foste-te meter com uma tipa de rede fixa, pá! (ripostam os amigos, com ar de espanto) Mas tu és doido, ou quê?? E olha lá! Preveniste-te ao menos? Usaste a Happy Hour? Ou nem isso?! É pá não...(responde envergonhado o garanhão telefónico...) Então tás lixado, pá!! (atiram os seus compinchas). Outra situação possível: Um amigo para o outro, olha lá, qual é que tu preferes? Nokia ou Motorolla? E o outro: Então isso pergunta-se!! É claro que prefiro Nokia!! Pois com certeza! Olha tem uma bateria óptima para o sexo tantrico via telefone, o som estéreo dos novos modelos é uma maravilha! É pá! parece que estás lá! Só estando na situação é que percebes, mas tu não...queres é Motorollas, nem sabes tu o que é bom! O que é chicha à séria (neste momento tenho que interromper a fala deste amigo pare lhe dizer que ao que parece ele também não sabe o que é chicha à séria...), quando experimentares com uma Nokia, logo vês do que te falo!
E suponho que sejam assim os relatos desses autênticos forrobodós, desse festim sexual que deve ser praticar sexo virtual. Por mim, vou continuar a preferir ao "vivo e a cores", assim não corro o risco de ter uma falha de bateria ou de rede...

Escrito por: João Cacelas às 21:40
Ligação directa | Comentar | Os que já comentaram (4) | favorito
|
Quinta-feira, 18 de Outubro de 2007

Fotos

Mais umas fotos tiradas por mim...desta vez sem gatinhos. Gatinhos?! Mas quem é que falou em gatinhos aqui?! HEIN?! Aquilo é um gato mui macho, é que até mete medo!!! Ponham o King Kong lado-a-lado com este gato a ver quem é que tem medo de quem... vá, já chega de parvoíces, aqui ficam as fotos...






Sem título







Sem título






O voyeur espreitando a dama no lago
Escrito por: João Cacelas às 20:20
Ligação directa | Comentar | favorito
|

Gatinhos

Bom, já em desespero de causa e para ver se ganho "clientes" aqui no blog, resolvi recorrer a uma das minhas armas secretas, muito usada em todos os blogs desta blogosfera: FOTOGRAFIAS QUE INCLUAM GATINHOS. Sim, vou aqui colocar uma foto com um gatinho. Vá, este é um gato vadio, macho e crescido, o que fará dele talvez um gato punk ou um gandulo, um gato que anda para aí na malandragem, a fazer trinta por uma linha, o malandro, assim a roubar peixe dos caixotes do lixo, e sabe-se lá mais o quê...logo é um gato duro (um Charles Bronson em versão gato, o bigode já o tem, só falta a pistola), rijo e não um gatinho mariquinhas daqueles que aparecem nos calendários e na maioria dos blogs, por isso respiro de alívio, por ainda não me ter deixado contaminar por essa praga dessas imagens, essas e a dos bebés, com as suas cabeçinhas (cabeçinhas?! mas quais cabeçinhas? As cabeças dos bebés mais parecem maços de bater calçada!! São coisas monstras, gigantes! O que vale é que depois voltam ao sítio, vá quase todas...) reluzentes, exibindo o único pedaço de cabelo que têm, que só por acaso é um caracol assim loirinho...isto enquanto fazem o ar de que são as criaturas mais adoráveis à face da terra, sim, para quem nunca tomou conta de um bebé até pode pensar isso, mas É FALSO!!! (Mas quero aqui deixar claro que adoro crianças, mesmo, todas essas birras são perfeitamente normais...).
Será que esta coisa das fotos demora muito tempo a carregar?? É que já estou cansado de encher chouriços. Bom, parece que ainda vai demorar mais um pouco, por isso deixa cá continuar mais um pouco. E reparem que como um texto que era suposto ser uma simples descrição a uma fotografia de um gatinho se está a tornar quase numa odisseia. Olha! Já carregou! Também! Já não era sem tempo! Mas e a foto do gatinho?! Do gatinho não!! Do gato vadio faxavore!!! Um gato rijo, forte e duro, um gato das ruas!! Não está cá!! Já o vi! Cuidado, não olhem para ele directamente, porque senão ainda sentem toda a vossa zona que compreende os genitais até aos joelhos um pouco molhada, tal é a ferocidade desta criatura. E não, não é molhada com refresco, quanto muito o refresco ajudou a que esta se molhasse mais facilmente...


Cá está o Charles Bronson dos gatos, reparem no ligeiro franzir do seu olho direito, assim como quem me está a avisar: " Psst! Se tens amor à tua vida, põe-te mas é a andar, antes que eu me chateie contigo e te faça engolir as minhas bolas de pêlo!!". Ou é isso, ou é vesgo, é outra hipótese...
tags:
Escrito por: João Cacelas às 19:28
Ligação directa | Comentar | favorito
|

Como palitar os dentes de forma a criar um efeito extremamente sensual para atraír o sexo oposto

Como o prometido é de vidro, cá vos vou deixar a minha dica de como palitar os dentes de forma extremamente sensual, de modo a atraírem as fêmeas (nota: eu digo fêmeas porque regra geral, apenas os machos fazem isto, mas se as senhoras estiverem dispostas a tal, também o podem fazer, porque aqui não há divisões de sexos, nem nada que se pareça), nisto tudo dos parêntesis já me perdi no raciocínio anterior, de maneiras que vou andar para aqui a engonhar, a "encher chouriços" enquanto não recupero o raciocínio, o que pode ser já ou daqui a uns dias...e aí provavelmente bateria o recorde do Guiness (do livro, não da cerveja, esse certamente pertencerá a um indivíduo oriundo da Escócia, cujo fígado já deve estar bom para a La Piara fazer paté...) do post mais comprido do mundo, e aí Portugal teria mais um recorde do Guiness, mais um recorde altamente estúpido do Guiness! Sim, porque Portugal é prolífero em recordes estúpidos, os recordes do Guiness por si só já são estúpidos, mas os recordes do Guiness que pertencem a Portugal são ainda mais estúpidos!! Por exemplo: a maior feijoada à Portuguesa do mundo, em cima da maior ponte da Europa, usando o menor número de detergente possível!! Bem, isto é um recorde três em um, mais parece um anúncio às pastilhas Calgonit 10 em 1, daquelas que fazem tudo menos levar os miúdos à escola. Este é o exemplo perfeito do elevado nível de estúpidez dos recordes do Guiness (ou Guinesse, como diria um bom português) portugueses, e já nem menciono o quão parvo é comer em cima de uma ponte, pronto menciono! Isto faz-me lembrar aqueles piqueniques que as pessoas fazem à beira-da-estrada, nas curvas, com os garrafões de vinho e as "seladas" de "pimente" e de "pipine", e com o "frange assade", entre outras iguarias. Só que é tudo feito na maior ponte da Europa, o que dá um efeito ainda mais estúpido à coisa. Queriam fazer uma coisa gira? Era meterem toda a gente que participou nesse almoço, a comer na ponte mais pequena da Europa! Isso sim, era um recorde estúpido e parvo, mas com graça, a fazer lembrar os concursos do maior número de gente dentro de um Mini, mas numa ponte. E nem vou mencionar o facto de apenas um detergente ter chegado para limpar tudo, deve ter ficado uma loiça bem lavada,deve! Pois o  que eu acho mais estúpido é o recorde da maior feijoada à portuguesa do mundo!! Isso sim! É estúpidez da boa! Daquela que até dá gosto! Será que a Indonésia vai tentar bater o recorde da maior feijoada à portuguesa do mundo? Não me parece... e o Sudão? Ah! Já me esquecia! Esses pobres coitados nem têm comida para eles, quanto mais para recordes parvos, enfim, senhores portugueses que querem bater recordes, sim, isto é para vocês, para você aí em casa que está a pensar em bater o recorde do maior prato de Chanfana Minhota do mundo ou o maior tapete de Arraiolos do mundo, deixe-se lá desse tipo de recordes... ou será que no Azerbaijão já andam a treinar para o maior tapete de Arraiolos do mundo? Pois, bem me parecia que não... recordes do Guiness portugueses sim! Recordes do Guiness portugueses e parvos, não obrigado! (se bem que qualquer recorde do Guiness é parvo...)
E nisto tudo, já me lembro onde é que ia! No palitar dos dentes extremamente sensual... é pá! Agora não me apetece escrever sobre isso, fica para outra altura, pode ser?

tags:
Escrito por: João Cacelas às 15:10
Ligação directa | Comentar | favorito
|
Quarta-feira, 17 de Outubro de 2007

Al Gore e o Nobel

Ora viva, como já devem ter reparado (quem ainda não sei, visto que ainda ninguém veio ver este blog) já arranjei um nome para esta coisa, um nome estúpido, claro está!
Mas o que me leva a escrever aqui agora, neste preciso momento, não é uma coisa estúpida, antes pelo contrário, até porque não me posso limitar a dizer parvoíces, a essas já lá vamos. Agora vou escrever sobre um dos recém-premiados com o Nobel da Paz, o senhor Al Gore. Quando soube da notícia fiquei estupefacto. "O quê?! O Al Gore?! Nobel da Paz???" Ainda pensei que fosse uma piada, mas não. Era mesmo verdade. Tentei compreender o porquê de tal distinção a este senhor, mas não entendo. Dizem que foi por ajudar a humanidade a compreender o que se passa no nosso Planeta. Muito sinceramente, creio que existem pessoas que o tenham feito de forma mais eficaz e que realmente fizeram por isso. Será que já ninguém se lembra que Al Gore era vice-presidente dos EUA (essa grande nação), mais concretamente vice de Bill Clinton, quando a América recusou assinar o Protocolo de Quioto? E quem foi o responsável por esta recusa? Será que ninguém se lembra? Se calhar não...memórias curtas, de peixinhos de aquário, é pena...
No documentário Uma Verdade Inconveniente, este senhor não vem acrescentar nada de novo, apenas diz o que toda a população, interessada no que se passa com o seu planeta sabe, mas enfim... e aquela iniciativa do Live Earth, credo! Foi um dos eventos que mais poluiu o planeta, neste ano que passou. Já nem falo na muita energia que teve que se consumir para todos os concertos e espectáculos à volta do espectáculo, falo no lixo deixado no chão pelos espectadores, nos recintos dos concertos, nas ruas adjacentes aos recintos onde se deram os concertos, enfim...para mim, e esta é apenas a minha modesta opinião, tudo não passou de "hipocrisia ambiental", mas isto sou eu a dizer. E as conferências? Onde este amigo das terras do Tio Sam pede milhões para continuar a falar daquilo que já se sabe?! Enfim, acho que para isso existem cientistas...
Outro aspecto que eu acho importante é que penso que Al Gore faz tudo isto para prejudicar Bush, mas nem precisava, afinal o próprio do Bush já se prejudica a ele próprio, assim que abre a boca. Al Gore, ainda deve cultivar a eterna esperança de vir a ser o number one na Casa Branca e vai daí, deixa cá dar numa de salvador da Terra para se tornar popular. E ao que parece conseguiu-o, já se esqueceram, ao que parece, do Protocolo de Quioto, que a América, à época, era a nação mais poluidora do mundo e que mais energia consumia, que o continua a ser ainda hoje. E este Prémio Nobel da Paz vem a calhar mesmo bem para a sua "campanha" de assalto à Casa Branca.
Na Academia Nobel diz-se que quando não há ninguém bom, não se entrega o galardão, que não o tivessem entregue então, teria sido uma ideia melhor, acho.
Para terminar, para o ano espero ser eu a ganhar o Nobel da Paz. Vou impedir o Chico Zé de mandar com uma moca de Rio Maior (daquelas com pontas de aço na ponta) à cabeça do Toni da Mula, vou estar a contribuir para a paz, não?
Escrito por: João Cacelas às 17:04
Ligação directa | Comentar | favorito
|

O que vão poder ler neste blog?

Neste blog vão poder ler de tudo um pouco, desde parvoíce a muita parvoíce, com uma pitadinha de parvoíce pelo meio, ainda mais parvoíce e surpresa das surpresas...parvoíce!! Como podem ver, vai ser um blog muito ecléctico, que quer chegar a todos os tipos de público (mas com parvoíce). Como podem observar, a parvoíce estará sempre presente. É Deus no Céu e a parvoíce neste blog. Reparem que já elevo a parvoíce à condição de divindade, que coisa mais parva, ou não... bom vou parar de "encher chouriços". Vou tratar de vários temas da actualidade, sempre que me seja possível, vou abordar as grandes questões do nosso tempo, questões pertinentes, tais como: Qual a melhor forma de palitar os dentes, de modo a criar um efeito extremamente sensual, para atrair as fêmeas, entre outras grandes questões... bom, vou escrever de tudo e mais alguma coisa, mas sempre com um pouco de parvoíce à mistura...
Escrito por: João Cacelas às 14:26
Ligação directa | Comentar | Os que já comentaram (3) | favorito
|

Novo Blog

Ora viva! Já há algum tempo que andava para criar um blog, mas só hoje me deu para o fazer...e assim o fiz.
Enquanto criava esta "coisa", reparei em perguntas como o tipo de comida predilecto ou o tipo de música preferida, etc,etc. Será importante para quem lê os posts saber qual o meu tipo de comida preferida?! Será que se eu mencionar que sou fã de dobrada com feijão, já não vão querer ver os meus posts, assim como quem pensa: "Mau! Este tipo gosta de dobrada com feijão! Cuidado! Que deve de largar muitos gases!". Mas não, não gosto de dobrada com feijão, enfim, e mesmo que gostasse, os cheiros ainda não se conseguem reproduzir...
Mas adiante, porque para escrever coisas parvas vou ter muito tempo...agora deparo-me com outra dificuldade, que é a seguinte: dar um nome ao Blog. Já pensei num, O Freud é Parvo. Porquê? Perguntarão com ar de espanto (ou não) os (poucos) que se dão ao trabalho de ler isto. Porque é que este tipo, ele sim mesmo parvo, ousa chamar parvo ao Sigmund? Porque sim, digo eu. É parvo e cheira mal, isto derivado do estado de putrefacção um pouco adiantado do cadáver do Sigmund (posso-te tratar por Sigmund, ó Sigmund?). Mas o verdadeiro motivo que me levou a este nome foi o de a palavra Freud ser muito utilizada nos motores de busca e lembrei-me que se alguém visse escrita tal afirmação, era capaz de querer ver o porquê do Freud ser parvo e aí iriam visitar este blog, acabando por descobrir que parvo sou eu! Mas acalmem-se, fãs de Freud, que não irei escrever este título, por agora continua sem título, o blog, mas em breve será anunciado à humanidade e quiçá aos extra-terrestres (mas só àqueles que ajudaram a construir as pirâmides do Egipto, os outros que não nos ajudaram em nada, ficam a chuchar no dedo, e se, o dedo for como o do E.T. têm muito por onde chuchar).
Assim me despeço, já chega de parvoíce, por agora...
Escrito por: João Cacelas às 14:25
Ligação directa | Comentar | Os que já comentaram (3) | favorito
|

.Os oradores:

.Translator (para coisinhos de outros países e planetas)

.Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.Caso queira pesquisar sobre coisas, assuntos ou temas:

 

.Intervenções mais velhotas, assim a cheirar a mofo:

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.Intervenções recentes:

. O próximo talent show de ...

. Postgrama (post+telegrama...

. À conversa com Jesus (o J...

. Há precisamente um ano es...

. Passos Coelho é o novo pr...

. Dia mundial da Poesia com...

. As birras dos meninos na ...

. Antevisão do Marselha-Ben...

. As homenagens póstumas em...

. Mais uma bomba de Sócrate...

. Um "problema" chamado Már...

. A Playboy portuga e outra...

. Os sabores das batatas fr...

. Os verdadeiros motivos po...

. Viva

.tags

. todas as tags

.Cuscas e cuscos (ladies first)

Counters
Counters
Creative Commons License
O Hemiciclo by João Cacelas is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a Obras Derivadas 2.5 Portugal License.

.O meu e-mail, ou melhor emel. Caso queiram deixar alguma sugestão ou crítica, enviem para aqui:

joao_cacelas@hotmail.com

.subscrever feeds