Quinta-feira, 10 de Dezembro de 2009

Coisinhas

"Facebook. Revolta por causa de mudanças no sistema de privacidade"in Público online.

Olá aboborinhas, tudo bem? Segundo consta, as mudanças do sistema de privacidade do Facebook que tinham sido anunciadas há coisa de um mês, começaram a ser implementadas no Livro das Caras desde ontem à noite e já estão a ser alvo de duras críticas por parte de associações de utilizadores do Facebook (isto existe!?) e estão a gerar uma enorme revolta nos utilizadores de todo o Mundo e de algumas partes do Samouco.

O Hemiciclo soube, através de fonte próxima de uma dessas associações, que está a ser planeada uma revolução no Facebook, com o intuito de voltar à anterior política de privacidade. Segundo conta a mesma fonte, tudo começará com uma invasão de patinhos feios do Farmville ao perfil do fundador do Facebook, Mark Zuckerberg. Após esta primeira investida, Zuckerberg será autenticamente fuzilado com convites para fazer o quiz "Quem foste numa vida passada?", o que deverá enfraquecer sobremaneira a paciência do fundador do Facebook e por fim, segundo nos revela a fonte, a estocada final será feita através de uma mega invasão, à escala planetária, de porcos do Farmville no perfil de Zuckerberg, "com sorte, pegam-lhe a gripe", conta a nossa fonte. "E se isso não resultar, recorremos às fotos da produção que a Maya fez para a FHM, do Alberto João Jardim em cuecas e aquela do José Cid em pelota, só com o disco a tapar-lhe o coiso. Assim, muda de ideias que é um tirinho. Com estes, nem é preciso recorrer aos mails em cadeia em que nos nasce um furúnculo no rabo, se não os reenviarmos a mais de 15 pessoas no prazo de uma hora ", finaliza.

E antes de ir embora...estão a ver aquela coisa que diz "Super Blog Awards", ali à esquerda? Ora bem, o estarola que vos escreve resolveu inscrever-se no concurso em que a Super Bock irá premiar os melhores blogues da temporada 2009-2010 (na categoria Humor e Entretenimento, o que por si só, já tem graça). As votações são entre 24 Fevereiro a 24 de Março e acho que só vos ficava bem irem lá votar no Hemiciclo, ok? Se alguma vez vos fiz rir e tendo em conta que rir faz bem à saúde, parece-me justo que se dirijam  ao site dos Super Blog Awards e votem no Hemiciclo. Não dói nada, como diria o grande Tomás Taveira.

Seguindo o exemplo do Major Valentim Loureiro, aqui vos deixo algumas dicas para votarem no Hemiciclo:
- Caso só se possa votar com o mesmo computador uma só vez, peçam aos vossos amigos para irem à net nos computadores deles e votem lá. E na empresa onde trabalham façam o mesmo, se faz favor.
- Caso se possa votar várias vezes com o mesmo computador, percam uma hora por dia a votar no Hemiciclo. Além de ser um passatempo extremamente divertido, também é de grande utilidade para quem sofre de insónias.
- Nas outras categorias, votem em quem quiserem. Ou então não votem porque o Hemiciclo não está lá.
Beijinhos, abraços e muitos palhaços.
Escrito por: João Cacelas às 18:36
Ligação directa | Comentar | Os que já comentaram (23) | favorito
|
Domingo, 6 de Dezembro de 2009

Calças pull-up e etc. e coiso

Olá coisas fofas. Ontem à noite, após uma ida ao cinema, para ver mais um daqueles filmes sobre o apocalipse (o 2012, sobre o qual escreverei em breve) deparo-me com algo muito catita: ao passar por uma loja de roupa, vejo na montra as novas melhores amigas das mulheres: as calças pull-up ou anti-celulite (como apregoava o cartaz).

Como se não bastassem as pestanas falsas, as unhas falsas, a base que disfarça todo e qualquer defeito, o Wonderbra, as cintas que disfarçam a barriga, as extensões, agora surge esta pequena maravilha de ganga: calças que tornam todo o rabiosque redondinho e perfeitinho (enquanto estão vestidas, claro está).

Isto é batota, minhas meninas. E da grande. Já imaginaram o que é um indivíduo sair com uma jovem artilhada com todos estes gadgets? Pensa que lhe saiu a sorte grande e quando passam à "fase seguinte", só entre tirar unhas falsas, pestanas, cintas, soutiens push-up e calças pull-up demoram mais tempo do que os preliminares e o acto propriamente dito, tornando aquilo que deveria ser bom numa chatice e tanto.

Já para não falar no trauma que o rapaz pode apanhar, caso as luzes estejam acesas e deparar-se com a sua Cinderela a transformar-se no Shrek (ou na Valentina Torres, que é a mesma coisa) mesmo ali,  à sua frente: as mamocas desenrolando-se como uma carpete, à medida que o "suti-mamas" maravilha vai saindo, a barriga a abater, qual iceberge a espetar-se nas águas geladas do Ártico e por fim, para completar o cenário apocalíptico, a derrocada do rabo, assim que são retiradas as calças mágicas e por aí diante.

E pior é se durante a "acção", as luzes estiveram apagadas e no dia seguinte, o jovem acorda e vê - espalhadas pela cama - unhas postiças, pestanas e a lingerie da moça e sinais dela, nada! E nisto (ainda sobre o efeito do álcool), o jovem pensa que está na Twilight Zone e que a moça com quem passou a noite terá sido abduzida por aliens, tendo sobrado apenas as suas pestanas e unhas.

E quando ela aparece, o jovem depara-se com uma rapariga completamente diferente, o que o poderá levar a pensar que o seu estado de alcoolémia era tanto que se terá enganado na rapariga com que era suposto ir para o "bem bom" e tenha deixado a top model especada no bar. Ou então que aquilo é para os Apanhados.

Além de todos estes inconvenientes há um ainda maior que é o de nos andarem a enganar, aparentando ser algo que não tem nada a ver com a realidade.Mas, pior que isso é estarem-se a enganar a vós próprias.

Vá, deixem-se lá de soutiens push-up, unhas e pestanas falsas, calças pull-up e mostrem-nos quem são na realidade, por dentro e por fora. É que nós, quando gostamos mesmo de alguém não precisamos cá de supermodels, apenas de muito amor e carinho, está bem?

Escrito por: João Cacelas às 14:28
Ligação directa | Comentar | Os que já comentaram (18) | favorito
|
Sexta-feira, 4 de Dezembro de 2009

Outra forma de praticar o crime em Portugal: com meiguice

Muito se tem falado em criminalidade violenta nos tempos. Muita gente até já se questionou se o crime por si só não é uma coisa violenta e que aleije o suficiente. É sim meus meninos, mas o que vocês não sabem é que as autoridades usam o termo "crimes violentos" para o diferenciar da outra modalidade do crime praticada em Portugal: os crimes meiguinhos.

Passo a explicar: no crime praticado em Portugal há duas categorias: a violenta e a meiguinha. E como a primeira tem vindo a ganhar muito protagonismo face à segunda, o Hemiciclo, que é amigo dos pequeninos, resolveu entrevistar José Alberto, um praticante de crimes meiguinhos, considerado por muitos como o último gentleman do crime
português, para que vocês possam ficar familiarizados com esta forma muito mais fofinha de praticar o crime. Então cá vai:
Hemiciclo: Boa tarde José Alberto, o que é isto do crime meiguinho?
José Alberto: Olhe, o crime meiguinho é mais que uma forma de praticar o crime, é uma maneira de estar na vida. Só quem pratica a crimomeiguice entende do que falo. Isto não é só roubar e tal, é uma coisa séria e que tem que ser encarada como tal.
 Mas, José Alberto, não me respondeu à pergunta...
 Lá está! Você pratica crimomeiguice? Não, pois não? É óbvio que não entenda do que lhe falo.
Mas então no que consiste a crimomeiguice? Quais as diferenças em relação ao crime violento?
Olhe, eu nem queria falar nessa bandidagem, que isso é malta que só vem desprestigiar a prática criminosa que se pratica em Portugal, que  como já lhe disse é uma coisa séria e muito bonita.
Se o José Alberto é um criminoso meiguinho eu não sei, mas que foge muito bem às perguntas, lá isso foge...
É do hábito. Sabe que isto de ter que estar sempre a fugir à polícia torna-nos em pessoas esquivas e fugídias.
No que consiste então a crimomeiguice?
É muito simples: a regra de ouro da crimomeiguice é a boa educação. Para se praticar o crime meiguinho há que ser bem-educadinho e usar muitos diminutivos, as pessoas gostam disso, se não conseguir fazer isso nem vale a pena tentar enveredar por esta vida.
Pode exemplificar?
Com certeza! Olhe, ainda na semana passada assaltei uma senhora que estava a entrar no seu carro, no estacionamento de um centro comercial e como é que acha que eu a abordei? Aos gritos? Com uma pistola apontada à cabeça? Claro que não! Isso é para os brutos do crime violento! Cheguei ao pé dela e disse-lhe: "Muito boa tarde, será que a senhora se importava muito que eu a furtasse e lhe ficasse com o carrinho e quiçá, com um ou outro objectozinho de valor que possa ter em sua posse? Ficava-lhe muito agradecidozinho se me fizesse esse obséquiozinho. Isto se não tiver nada combinado para agora." É claro que ao princípio a senhora assustou-se, mas depois cooperou comigo.
Mas assim? Sem ameaças?
Com certeza! A regra n.º 2 da crimomeiguice é não ameaçar a vítima em circunstância alguma. É claro que temos as nossas armas, mas é mesmo só para assustar. Normalmente até ofereço uma rosa às senhoras e um par de peúgas com losangos aos senhores.Orgulho-me de em 25 anos de carreira nunca ter disparado um tiro, a bem dizer, mesmo que o quisesse fazer  não sabia como, mas isso não interessa nada. Outra regra-chave é tratar bem as pessoas. Neste assalto que lhe falei, por exemplo, até fiz questão de deixar a senhora à porta de sua casa e só depois lhe fiquei com a viatura e com 200 Euros e mais umas jóias valiosas. E no fim, ainda me agradeceu pela boleia. E se a casa das vítimas for a alguma distância, deixo-lhes sempre dinheiro para o Táxi. Esta nem é por simpatia para com as vítimas, mas sim para ajudar os taxistas que se nós, ladrões, não nos ajudarmos mutuamente, ninguém o vai fazer por nós.
Pois...e o que acha desta vaga de crimes violentos?
Já lhe disse que disso não falo! Você é chato pá!!!!
Mas diga lá.
Olhe que o amigo já me está a tirar do sério!!!!
Então mas e a boa educação e tudo isso?
Mau Maria, que o gato já mia. Não me arrelie!!
Afinal o José Alberto não é assim meiguinho quanto... -"POW!!POW!!!POW!!!!" (disparos) - ...issoooo...
É lá, que afinal isto sempre funciona e eu a pensar que o Cajó me tinha vendido uma réplica...então e agora? Já não fazes perguntas pois não? Toma lá que é para aprenderes a não ser chato! Olha-me este! A pensar que troçava com a crimomeiguice! Isto é uma coisa muito séria meu menino! Não se brinca! Mas já agora, porque sou bem-educado, vou levá-lo ao hospital que a coisa parece estar feia para o seu lado...esse osso da clavícula à vista e o pulmãozito perfurado...hummm...isso é coisa para dar em chatice...
Nota: entendam por crime violento os assaltos com à mão armada e coiso e tal. Os políticos não são chamados para este caso.
Escrito por: João Cacelas às 10:18
Ligação directa | Comentar | Os que já comentaram (10) | favorito
|
Quarta-feira, 2 de Dezembro de 2009

O Pai Natal

Seres humanos, antes de começar com isto tenho que fazer menção à Fábrica de Letras, essa coisa muito linda em que uma série de criaturas escreve um texto sobre determinado assunto e o publica lá. Menciono a Fábrica visto que este texto  "vai para lá" e porque eles nos obrigam a mencioná-los nos nossos textos. Sem recorrer à violência. Só ao último cd do Nel Monteiro. Passem por lá e leiam os restantes posts, nem que seja por pena. O tema deste mês é, obviamente, o Natal. Embora este texto seja dedicado ao Pai Natal, mas está tudo relacionado...
Ah, o Natal. Época de convívio familiar (ou de cinismo), da maratona dos filmes do Beethoven na TVI, (não é este, é o outro), de paz e de alegria, de muita doçaria, do bolo-rei, de oferta de cuecas e meias e muitas diarreias, de prendas e claro, do Pai Natal, esse malandro. Por esta altura, perguntar-se-á o leitor porque carga de água eu insulto de forma gratuita o Pai Natal. Em primeiro lugar, porque me apetece e depois porque ele é de facto, um malandro, para não dizer pior. Se o leitor não acredita em mim, analisemos os factos:
O Pai Natal só trabalha uma vez por ano, na madrugada de 24 para 25 de Dezembro, estando o resto do ano sem fazer nenhum. Neste aspecto, o Pai Natal é similar a muitos portugueses, que trabalham o tempo mínimo necessário para que possam depois ser despedidos e usufruir do subsídio de desemprego durante muito tempo, sem ter que fazer nenhum.
Tendo em conta esta comparação, o termo "Natal é quando um homem quiser" ganha um pouco mais de força - pelo menos em Portugal - a ver pelos inúmeros "pais natais" que por aí andam...
E como se isto fosse pouco, para não ter que trabalhar todo o ano, o calão do Pai Natal tem duendes que, segundo o próprio, fazem "trabalho voluntário". Ora, eu não tenho conhecimento do que vem no Código do Trabalho acerca dos duendes, mas ter alguém com 30 cm de altura a fazer trabalhos pesados e sem ser renumerado cheira-me um bocado a exploração. É contranatura. É como imaginar o Jorge Jesus a recitar "Hamlet". Não pode ser feito.  Há caixas de cereais maiores que alguns duendes, catano! E quase que aposto que não têm seguro de acidentes de trabalho.
Acho vergonhoso que as autoridades ainda não tenham feito nada para resolver esta situação. E, além disso, o Marques Mendes não merece estar tanto tempo longe da sua família.
A juntar a isto, o Pai Natal tem renas que o levam por todo o Mundo no único dia em que este se lembra de trabalhar. Nove animais têm que atravessar a Terra de um lado ao outro numa só noite! E ainda há quem fale em exploração dos animais do circo! Onde é que estão esses activistas agora? Hein?
Mas há mais: uma das renas - o Rodolfo - tem uma luz vermelha espetada no seu focinho. Mas que raio de dono é este que deixa um animal andar com uma lanterna vermelha dentro do focinho e não o leva ao veterinário para ver se aquilo é grave? Não! Nada disso. Em vez disso, o Pai Natal aproveita o facto do Rodolfo ter uma lanterna enfiada no focinho para o meter à frente das outras renas, a iluminar o caminho, só para poupar dinheiro em luzes para o seu trenó. Além de explorador é sovina, o raio do homem.
Só para terminar, chateia-me saber que há pais a trabalhar que nem cães para poderem dar o último grito em bonecas que fazem xixi aos seus petizes para depois vir um caramelo - o Pai Natal - ficar com os louros daquele presente. E de todos os outros, já agora.
Ora, se isto não é um tipo com mau carácter, então não sei o que seja.
Escrito por: João Cacelas às 09:13
Ligação directa | Comentar | Os que já comentaram (21) | favorito
|

.Os oradores:

.Translator (para coisinhos de outros países e planetas)

.Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.Caso queira pesquisar sobre coisas, assuntos ou temas:

 

.Intervenções mais velhotas, assim a cheirar a mofo:

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.Intervenções recentes:

. O próximo talent show de ...

. Postgrama (post+telegrama...

. À conversa com Jesus (o J...

. Há precisamente um ano es...

. Passos Coelho é o novo pr...

. Dia mundial da Poesia com...

. As birras dos meninos na ...

. Antevisão do Marselha-Ben...

. As homenagens póstumas em...

. Mais uma bomba de Sócrate...

. Um "problema" chamado Már...

. A Playboy portuga e outra...

. Os sabores das batatas fr...

. Os verdadeiros motivos po...

. Viva

.tags

. todas as tags

.Cuscas e cuscos (ladies first)

Counters
Counters
Creative Commons License
O Hemiciclo by João Cacelas is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a Obras Derivadas 2.5 Portugal License.

.O meu e-mail, ou melhor emel. Caso queiram deixar alguma sugestão ou crítica, enviem para aqui:

joao_cacelas@hotmail.com

.subscrever feeds