Segunda-feira, 6 de Outubro de 2008

Ser português (5)

é ir ao Hipermercado e fazer tudo por tudo por encontrar um lugar de estacionamento com sombra, nem que para isso tenha que andar 2 Km a pé até ao Hiper ou meia hora às voltas no parque de estacionamento.

Escrito por: João Cacelas às 09:07
Ligação directa | Comentar | Os que já comentaram (2) | favorito
|
Quinta-feira, 25 de Setembro de 2008

Ser português (2)

é ver um acidente e parar no meio da estrada (na faixa de rodagem contrária à do acidente, provocando assim uma fila de trânsito interminável), sair do carro para avaliar a dimensão dos estragos da viatura, a gravidade dos ferimentos da(s) vitíma(s) e no fim soltar um: "Ui, ui! Este está bonito está! E o carro também já não se safa. Vai direitinho para a sucata."

Escrito por: João Cacelas às 17:52
Ligação directa | Comentar | Os que já comentaram (34) | favorito
|
Segunda-feira, 22 de Setembro de 2008

Porque é que

os passarinhos, apesar de poderem voar alto como o catano gostam de fazer "razias" aos radiadores dos carros...acabando muitas vezes esborrachados nestes?

Será que querem ver as marcas dos carros e que como vêem mal, têm que se aproximar para ver bem de perto as viaturas?

Assim sendo, levanta-se uma questão que a Ciência deve investigar com a maior celeridade possível: serão os passarinhos míopes ou pura e simplesmente parvos?

Escrito por: João Cacelas às 16:22
Ligação directa | Comentar | Os que já comentaram (2) | favorito
|
Sexta-feira, 1 de Agosto de 2008

Porque é que

sempre que há um acidente de carro surge de imediato um tipo que é paramédico, mecânico, que faz orçamentos, que é bate-chapas e que sempre que olha para o carro e para a(s) vítimas(s) diz sempre: "Ui, ui, que isto está bonito está!"?

Escrito por: João Cacelas às 16:10
Ligação directa | Comentar | Os que já comentaram (6) | favorito
|
Domingo, 25 de Maio de 2008

Os EUA e o Nascar

É sobejamente conhecida (pelo menos duas pessoas sabem-no) a minha admiração pelos Estados Unidos da América e pelas suas gentes.  O que me admira nessa malta é o facto de como é que conseguiram tornar a América numa potência gigantesca, sendo um povo tão estúpido.

E perguntam vocês: "Mas ó João, meu grande malandrote! Porque dizes tu que os americanos são estúpidos? Estúpido és tu!", ao que eu respondo: "Sim, está bem. Eu sou estúpido, mas ao menos não pago fortunas para ver corridas da Nascar."

E o que fazem vocês perante tal resposta? Nada. Rigorosamente nada. E porquê? Porque sabem que aqui o menino tem razão. Foram completamente desarmados, admitam.

E era precisamente às corridas da Nascar que eu queria chegar. Como é que é possível que um povo que paga fortunas (há bilhetes que chegam aos 800 dólares) para ver uma série de carros, todos iguais, que correm numa pista oval, até totalizarem 800 quilómetros (500 milhas) durante horas e horas e mais horas consiga fazer da América o país que é?

É que vamos lá a ver: as corridas da Nascar não têm qualquer tipo de emoção ou surpresa. Ali andam alguns 50 matarruanos numa pista que tem apenas 4 curvas e ainda por cima são todas para a direita. E isto até terem feito 800 quilómetros aos círculos. Uma tortura que dura algumas 5 horas. Que estes tipos gostem de andar aos círculos, ainda passa. Agora, que haja bestas que pagam 800 dólares para verem os outros a andar às voltas durante 5 horas, já é...como é que se chama? Deixa cá ver...ah, já sei, é estúpido.

Pergunto-me qual será a emoção de assistir a uma corrida de Nascar? Será o factor supresa? "Olha!Olha! O carro vai virar à direita e vai já para a 189ª volta! Espectáculo pá! Este desporto é totalmente imprevísivel!" Não creio que seja por aí. Será pelas meninas jeitosas que andam pelos paddocks? Isso já me parece mais provável. Mas ainda assim, é estúpido. Pois para ver meninas jeitosas não creio que os americanos precisem de pagar 800 dólares, por uns trocos vão a um bar de strip e ainda vêm mais um bocadinho das moçoilas. E mais de perto.

Continuo sem entender o porquê do interesse dos "gringos" neste "desporto".

É que vamos lá a ver: se o Nascar fosse em Portugal, tudo bem, entendia-se. Não que nós sejamos mais estúpidos que os americanos, nisso estamos um pouco mais abaixo que eles, mas adoramos ver "chapa batida". E se há coisa que a Nascar tem para oferecer é muito carro amolgado. E incêndios, já me esquecia dos belos dos incêndios. Aí sim, era uma coisa que fazia sentido, mas em Portugal, não nos EUA. E mesmo os preços altíssimos não seriam problema, pois para ver "chapa batida" e um bonito de um fogo,o bom do portuga paga o que for preciso.

 

 

 

Escrito por: João Cacelas às 18:58
Ligação directa | Comentar | Os que já comentaram (1) | favorito
|

.Os oradores:

.Translator (para coisinhos de outros países e planetas)

.Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.Caso queira pesquisar sobre coisas, assuntos ou temas:

 

.Intervenções mais velhotas, assim a cheirar a mofo:

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.Intervenções recentes:

. Ser português (5)

. Ser português (2)

. Porque é que

. Porque é que

. Os EUA e o Nascar

.tags

. todas as tags

.Cuscas e cuscos (ladies first)

Counters
Counters
Creative Commons License
O Hemiciclo by João Cacelas is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a Obras Derivadas 2.5 Portugal License.

.O meu e-mail, ou melhor emel. Caso queiram deixar alguma sugestão ou crítica, enviem para aqui:

joao_cacelas@hotmail.com

.subscrever feeds