Quinta-feira, 13 de Agosto de 2009

Antropologia Portuga: o deita abaixo ou "Velho do Restelo"

Dono de um discurso fatalista, o deita abaixo é uma das espécies portugas mais antigas do nosso Portugal, sendo já referenciado na obra-prima de Luís de Camões, "Os Lusíadas", no episódio do Velho do Restelo. Há quem defenda que os deita abaixo não são mais do que simples pessoas solitárias que após terem sofrido alguns dissabores na vida se tornaram pessoas amargas e maledicentes, mas eu cá acho que isso é mesmo só falta de sexo.
O deita abaixo é uma espécie saudosista por natureza, queixando-se com frequência que já não há coisas como antigamente e que no antigamente é que se vivia bem. É frequente ouvir da boca desta espécie um sonoro "isto é só meeeerdaaaaa!!! Antigamente é que era bom!! O Salazar é que cá faz falta!" E esta frase serve para tudo. Ora aqui ficam vários exemplos: 
- "Manel, vou fazer pudim caseiro, daquele que tu gostas!"
- "Deve sair um rico pudim deve! Isto agora é só meeerdaaa! Já não há pudins como no tempo do Salazar, aí é que se vivia bem!"
- "Então pai, gostas do meu carro novo?"
- "Olha, um carro...para que é que tu queres um carro? No tempo do Salazar a gente andava de burro e ninguém morreu por causa disso e nem sequer se ouvia falar nos ozonos e nessas coisas, homem! Isto agora é só meeerdaaa! Havia de cá estar o Salazar que isto entrava tudo nos eixos que era uma lindeza!"
- "Pai, comprei o novo Iphone. Faz coisas muito divertidas, queres ver?"
- "Olha, comprou um Iphone que faz coisas muito divertidas...isso é só meeeerdaaa, homem! No tempo do Salazar é que se fazia Iphones de jeito, não é cá essas paneleirices que vocês usam agora!"
- "Mas pai, no tempo do Salazar não havia Iphones..."
- "Não havia, mas tenho a certeza que se houvesse era melhor que essa merda!"
Além de classificarem tudo como sendo matéria fecal, o deita abaixo têm mais duas paixões: o vinho (mas apenas o tinto, porque para esta espécie o vinho branco só serve para pôr na comida e o verde é coisa de rabiças e estivesse cá o Salazar e não havia nem vinho verde, nem rabiças) e o Benfica (que só por curiosidade é a única coisa que de facto só era boa no tempo do Salazar...), dois estandartes do regime.
Especímenes sóbrios e que gostam pouco de dar nas vistas, os deita abaixo não têm grandes preocupações com o seu visual, até porque isso é coisa de rabiças e de quem não tem nada para fazer. No entanto, há um pormenor que nunca descuram: a mola a prender a bainha das calças para que estas não se sujem nas correntes das suas bicicletas "pasteleiras". E tal como os machos, também não dispensam o bom do pente no bolso das calças, para o caso de ser necessário "puxar lustro" ao cabelo, com o auxílio de uma boa porção de cuspo.
Apesar de serem criaturas solitárias e de ser muito raro encontrar grandes concentrações desta espécie no mesmo local, isso não quer dizer que não haja união entre os deita abaixo. Exemplo disso foi o programa "Os Grandes Portugueses", onde Salazar foi considerado o maior português de todos os tempos graças à união e esforço conjunto de todos os deita abaixo. A vitória de Salazar não foi só uma demonstração da união e força dos deita abaixo mas também que esta é uma espécie que é cada vez mais abundante em Portugal. Ou então que tem muito saldo para gastar no telemóvel.
Escrito por: João Cacelas às 11:22
Ligação directa | Comentar | Os que já comentaram (10) | favorito
|
Sexta-feira, 17 de Abril de 2009

Descobertos os arquivos perdidos de Salazar

O jornal Público noticiou hoje que um funcionário da Torre do Tombo descobriu centenas de caixas com documentos referentes a Oliveira de Salazar. Esta descoberta que foi feita por mero acaso vai assim completar o arquivo de Salazar na Torre do Tombo.

O Hemiciclo teve acesso a alguns documentos e vem agora a público confirmar que de facto Salazar era um grande garanhão e que realmente caiu da banheira (como havia sido referido na minissérie "A Vida Privada de Salazar") MAS fez uma descoberta ainda mais chocante: uma foto que ilustra bem que Salazar não só era um maluco com as senhoras mas que também gostava de dar (e levar) "tau-tau". Disso e de cabedal. E de perucas também. Ora aí fica ela:

Montagem: João Cacelas

 

Nota: Note-se que apesar de fã do masoquismo, Salazar nunca descurava o seu lado católico como é perceptível pelo crucifixo que lhe envolve o pescoço. Sim, está ao contrário. E daí? A maioria das pessoas que meteram bandeiras nas varandas para apoiar a Selecção no Euro 2004 também as tinha ao contrário e não era por isso que deixavam de sofrer pela Selecção.

Escrito por: João Cacelas às 22:12
Ligação directa | Comentar | Os que já comentaram (4) | favorito
|
Domingo, 22 de Fevereiro de 2009

A Vida Privada de Dom Afonso Henriques (e de Dom Sebastião também)

Depois do êxito que foi a minissérie "A Vida Privada de Salazar", a SIC prepara-se para produzir mais um documento, cheio de rigor histórico sobre o rei Dom  Afonso I, mais conhecido como D. Afonso Henriques.

O Hemiciclo sabe de fonte segura que os argumentistas Pedro Marta Santos e António Costa Santos (os mesmos da série sobre Salazar) já têm os textos preparados e que uma vez mais, tal como sucedeu com Salazar, irão surgir várias revelações bombásticas que prometerão abalar a sociedade portuguesa e lançar o debate sobre a "verdadeira" vida de D. Afonso Henriques.

Uma vez mais, antecipámo-nos a toda a gente e deixamos aqui algumas dessas revelações:

- A primeira "bomba" tem a ver com a polémica sobre o local de nascimento de D. Afonso Henriques: afinal o rei não nasceu nem em Guimarães, nem em Viseu, nem em Coimbra mas sim na Maternidade Alfredo da Costa numa solarenga tarde de Julho, de cesariana, visto que Dona Teresa (sua mãe) não queria ter dores de parto pois segundo palavras da própria, são "do catano";

- Afinal o cognome do rei, "O Conquistador" não se deve tanto ao facto deste ter duplicado o território herdado pelo seu pai, Dom Henrique, mas sim pela grande fama que tinha com as mulheres. Teoria que tem o seu sentido, se tivermos em conta que o outro cognome do nosso 1º rei era "O Grande"...

- A má relação do rei com a sua mãe, Dª Teresa, Infanta de Leão não se deveu por estes terem ideias políticas opostas mas sim por causa de uma guerra de partilhas. É que D. Henrique deixara a D. Afonso um bonito pedaço de terreno lá para os lados de Badajoz, onde este pretendia passar a sua reforma, numa casinha com quintal e muita bicharada para tomar conta e Dona Teresa fez questão de se apoderar desta parcela de terreno para seu usufruto próprio (para fazer barbecues aos fins-de-semana, reuniões de Tupperware, tertúlias de leitura e coisas do género);

- Ficaremos também a descobrir que ao contrário do que se pensava, a carreira militar de D. Afonso Henriques não terminou com a derrota deste em Badajoz (contra o seu genro Fernando II de Leão), em que o nosso rei ficou manco (ao embater violentamente contra uma porta enquanto tentava fugir), mas sim porque este caiu da banheira, enquanto tomava o seu banho mensal. Queda essa que o deixou inapto para combater, tendo-se dedicado mais à administração do território português, juntamente com o seu filho, Dom Sancho.

O Hemiciclo adianta também que já está a ser preparada uma minissérie sobre el Rei Dom Sebastião, que também terá inúmeras revelações bombásticas. Uma delas tem a ver com o desaparecimento misterioso do jovem rei que não se deu na batalha de Álcacer-Quibir mas sim numa banheira pois Dom Sebastião era demasiado panisgas para se meter em batalhas e coisas dessas. 

Coisinhos, não percam estas duas grandes produções televisivas que eu também não.

Escrito por: João Cacelas às 11:29
Ligação directa | Comentar | Os que já comentaram (6) | favorito
|
Terça-feira, 10 de Fevereiro de 2009

A Vida Privada de Salazar

Se os argumentistas da minissérie "A Vida Privada de Salazar" alguma vez se lembrarem de fazer uma coisa do género com Adolf Hitler ainda vamos ficar a descobrir que o Adolfo fazia tricô, malha, que adorava judeus e que acima de tudo, era um garanhão do caraças (como o Salazar).

Pedro Marta Santos e António Costa Santos (argumentistas da série): não me lixem pá! Isso não foi minissérie nenhuma sobre Salazar, foi sim uma "mini-telenovela", em que o protagonista por acaso se chamava António de Oliveira Salazar (mas que também podia ser Raimundo ou Zé Alberto). 

Nota: Se "A Vida Privada de Salazar" for, porventura, putativa candidata a algum dos Globos de Ouro da Sic será pura e simplesmente graças ao excelente desempenho das nádegas de Soraia Chaves que uma vez mais se exibiram a grande nível. Mais a esquerda que a direita, mas se houver justiça neste mundo, uma delas estará seguramente entre as candidatas a melhor actriz nos próximos Globos de Ouro, juntamente com o mamilo esquerdo de Cláudia Vieira (no filme Contrato) e com ambos os seios de Liliana Santos (em Second Life).

Escrito por: João Cacelas às 17:31
Ligação directa | Comentar | Os que já comentaram (11) | favorito
|
Quinta-feira, 5 de Fevereiro de 2009

Mudem o título disso, se faz favor!

Pelos "trailers" que tenho visto (na SIC) da minissérie sobre Salazar, "A Vida Privada de Salazar" acho que deviam mudar o nome desta para "A Vida Depravada de Salazar".

Escrito por: João Cacelas às 14:06
Ligação directa | Comentar | Os que já comentaram (9) | favorito
|
Quarta-feira, 19 de Novembro de 2008

Manuela Ferreira Leite, também conhecida como o Salazar do PSD

Depois de "não tenho nada contra os homossexuais, mas se quiserem casar não lhe chamem de casamento" e "as grandes obras públicas contribuem para a diminuição do desemprego na Ucrânia e em Moçambique" eis que Manuela Ferreira Leite surge com mais uma frase do catano: "não seria bom seis meses sem democracia?". Espectacular. Nem o próprio Salazar fazia melhor, se fosse vivo.

Nota: Tenho para mim que a próxima afirmação da líder laranja vai ser "isto o que fazia falta era um Salazar em cada esquina", seguida de um "no tempo do Salazar é que era bom".

Nota 2: E desconfio também que Manuela Ferreira Leite deve ter algures na sua casa um poster de António de Oliveira Salazar que só não está autografado porque o caruncho antecipou-se a Ferreira Leite e tratou de escavacar a cadeira ao senhor e o resto já se sabe...

Nota 3: E sei ainda que o grande fetiche de Ferreira Leite é vestir-se como Salazar. E tenho provas. "Onde João?" Onde diz "aqui". "Mas aqui onde?" Ali, onde diz "aqui". 

aqui )
Escrito por: João Cacelas às 16:29
Ligação directa | Comentar | Os que já comentaram (8) | favorito
|
Sábado, 6 de Setembro de 2008

Reposição 5:Acerca do Museu Salazar (Post de 8/11/2007)

Não se recomenda a leitura deste post a defensores acérrimos da ditadura, a malta de extrema-direita, a pessoas que sofrem do fígado, a quem tem cataratas e ao próprio do Salazar, António, pá! Vai ver a Floribella enquanto escrevo isto, que sempre é mais giro e tem pessoas que falam com árvores...uups!! É melhor não falar em madeira ao António...não vá ele lembrar-se da sacana da cadeira que o traiu.
Esta semana houve uma polémica acerca da recusa por parte do Governo, mais propriamente da ministra da Cultura, Isabel Pires de Lima (alguma vez haveria de fazer alguma coisa de jeito!) em apoiar o Museu Salazar, que seria localizado na casa onde viveu o velho ditador, reivindicado pelo munícipio de Santa Comba Dão, tendo como seu porta-voz o autarca da terra, João Lourenço, grande entusiasta deste projecto, pois de acordo com a ministra: "aquela casa não dispõe de um espólio pessoal que seja atractivo para chamar visitantes". Embora ache esta razão mais que suficiente, resolvi ser amiguinho da Pires de Lima (embora ela não mereça...) e dar-lhe assim de bandeja, mais uns quantos argumentos para  ajudar a "abrir os olhos" ao senhor João Lourenço e ao resto do pessoal de Santa Comba Dão... então cá vai:
Em primeiro lugar: concordo com a ministra, quando esta diz que a residência do António (posso-te tratar por tu, António?) não é uma peça de valor arquitectónico e que o seu espólio não é grande o suficiente para justificar um museu. Nem grande nem valioso. Ora, eu concordo com a ministra, se o espólio do Salazar é pouco, mais vale não abrir o museu, porque só no primeiro dia de visitas já estava tudo partido! E depois? O que é que o pessoal tinha para deitar abaixo? Se querem fazer um museu do Salazar, façam. Mas em grande, que é para termos muita coisa para partir.
Mas para mim, o argumento dos argumentos é o do currículo do Salazar. E vamos lá a ver uma coisa: que obra é que Salazar deixou feita? Hum? "Ah! E tal, ele foi um ditador!" Deve ser o que estão a pensar... pois é, foi um ditador, mas um ditador muito fraquinho, dos ditadores mais fraquinhos de que há memória, senão o mais fraco. Salazar pode ter ganho o concurso do "Maior Português de Sempre" mas se o concurso fosse "O Maior Ditador de Sempre" ficava em último de certeza. Basta olharmos para o currículo do António e compará-lo com os grandes ditadores sanguinários da nossa História para ver que ele até na tarefa de ditador era medíocre. Por exemplo: onde é que está a bela da limpeza étnica? Hum!? Não há! O Hitler chacinou milhões, tal como muitos ditadores sanguinários em África  fizeram e continuam a fazer, e o Salazar? Nada! Franco perseguiu os seu opositores, assassinando-os sem dó nem piedade! Menos um ponto a teu favor, ó Toni, sem limpeza étnica ou qualquer tipo de chacina em massa não és um ditador à séria, já devias saber isso! Vá, vamos lá a elevar esses índices de chacina e é se queres ter um museu teu.
Outro aspecto a destacar são os direitos civis: para o Salazar, desde que não falassem mal dele, estava tudo bem. Os outros ditadores a sério nem sequer deixam que o povo abra a boca! Nem para bocejar (o acto de bocejar pode ser entendido como um protesto contra o ditador, assim como quem diz: "Este ditador sanguinário é cá uma seca pá..."), nem para falar sequer! E não têm direitos absolutamente nenhuns! Até os ratos têm mais direitos que o povo, com o Salazar sempre se tinha alguns direitos e tal.
Outra coisa que é essencial e indispensável para quem quer ser ditador é ter uma desculpa, e quanto mais parva melhor, para todas as atrocidades que vai cometendo ao longo da sua carreira. E desculpas, há várias: O Hitler queria criar a raça ariana, ok. O Mugabe só queria ter muito dinheiro, também está certo, o Mobutu também gostava muito de dinheirinho. Havia outros que se diziam anjos ou enviados de Deus, ou filhos de algum deus ou entidade, logo possuidores de poderes especiais. Neste campo, o meu preferido é o Kim Jong Il, o ditador da moda (Coreia do Norte). O Kim diz que nasceu num ninho de ouro, numa montanha, que foi trazido por uma criatura alada, etc,etc. E  o Salazar? Terá nascido numa ceifeira banhada a ouro? Terá nascido numa manjedoura como o menino Jesus? Teria ele poderes mágicos? Os seus pais seriam alguns deuses, ou representantes de Deus na Terra? Não, nada disso. Ao que parece eram simples e pobres agricultores oriundos de Santa Comba Dão.
E como foi que Salazar acabou? Terá sido preso e julgado por crimes contra a Humanidade, como aconteceu a Milosevic ou Pinochet (ou melhor, não lhes chegou a acontecer, mas aguardaram julgamento)? Terá morrido no exílio? Terá morrido de forma brutal, assassinado ou executado (como o Saddam) pelos seus opositores? Terá decidido pôr termo à sua vida, como Hitler? Não. Até aqui o Salazar foi medíocre: Caiu de uma cadeira em 1968, o que o deixou diminuído a nível cerebral, acabando por falecer naturalmente em 1970, com 81 anos de idade. Este tipo, deixem-me que vos diga, para ditador era cá um xoninhas pá! Não chacinou, não massacrou, não tinha nenhum propósito ou desculpa esfarrapada para as atrocidades que nem sequer chegou a cometer, o povo tinha direitos civis... enfim, não foi um grande ditador, muito pelo contrário. Logo, não se justifica um museu em honra de Salazar... mete gelo ó Lourenço, que eu faço o mesmo...

Escrito por: João Cacelas às 23:55
Ligação directa | Comentar | Os que já comentaram (11) | favorito
|
Segunda-feira, 11 de Agosto de 2008

Cavalgadas

Soraia Chaves, actriz que faz parte do elenco da série "A vida privada de Salazar", a exibir em breve na SIC, caiu do cavalo durante uma das cenas da série.

Parece que desta vez, a vastíssima experiência que Soraia tem em dar "cavalgadas" em séries e filmes de nada lhe serviu...

 

P.S: Agora um pouco mais a sério: Apesar de ter caído do cavalo e de se ter aleijado à séria com a queda, Soraia Chaves gravou a cena toda até ao fim e só depois é que se dirigiu para o hospital para receber tratamento. Um acto de grande profissionalismo.

Escrito por: João Cacelas às 15:07
Ligação directa | Comentar | Os que já comentaram (8) | favorito
|
Sexta-feira, 1 de Agosto de 2008

Ditadura? Ahahahahah

Faz Domingo dia 3 de Agosto, 40 anos desde que começou o princípio do fim da Ditadura de Salazar, com a queda da cadeira. Parece que a dita não era dura!

Escrito por: Regina às 13:08
Ligação directa | Comentar | Os que já comentaram (9) | favorito
|
Sexta-feira, 25 de Julho de 2008

O Sexo e o Salazar

A SIC vai emitir (brevemente) uma série em que a vida intima de António de Oliveira Salazar será retratada ao pormenor e ao que parece o malandro do Salazar tinha mesmo uma vida bastante agitada...se é que me entendem...

Agora sim, finalmente percebo porque é que ele caiu da sua cadeira, já estava um bocadito para o gasta... foi por causa do uso...

tags: , ,
Escrito por: João Cacelas às 15:00
Ligação directa | Comentar | Os que já comentaram (11) | favorito
|

.Os oradores:

.Translator (para coisinhos de outros países e planetas)

.Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.Caso queira pesquisar sobre coisas, assuntos ou temas:

 

.Intervenções mais velhotas, assim a cheirar a mofo:

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.Intervenções recentes:

. Antropologia Portuga: o d...

. Descobertos os arquivos p...

. A Vida Privada de Dom Afo...

. A Vida Privada de Salazar

. Mudem o título disso, se ...

. Manuela Ferreira Leite, t...

. Reposição 5:Acerca do Mus...

. Cavalgadas

. Ditadura? Ahahahahah

. O Sexo e o Salazar

.tags

. todas as tags

.Cuscas e cuscos (ladies first)

Counters
Counters
Creative Commons License
O Hemiciclo by João Cacelas is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a Obras Derivadas 2.5 Portugal License.

.O meu e-mail, ou melhor emel. Caso queiram deixar alguma sugestão ou crítica, enviem para aqui:

joao_cacelas@hotmail.com

.subscrever feeds